Jayme Vignoli - Cavaquinista de Choro

JAYME VIGNOLI

Cavaquinista, arranjador, compositor e produtor musical nascido no Rio de Janeiro em 13 de março de 1967, JaymeJayme rd Vignoli começou a tocar cavaquinho aos treze anos. Profissional desde os dezessete, atuou em diversos grupos de música popular pelo Brasil e exterior.

Estudou cavaquinho com Márcio Almeida. Graduou-se em Composição pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uni Rio).

Integrou a Orquestra de Cordas Brasileiras e faz parte do conjunto Água de Moringa, grupos com agraciados com prêmios Sharp na categoria instrumental nos anos 1991, 1992 e 1998. É integrante do grupo Caldereta Carioca que fez sua estréia em outubro de 2005 no projeto Viagens Musicais no Centro Cultural do Banco do Brasil - Rio de Janeiro - executando em primeira audição mundial a versão da obra O boi no telhado de Darius Milhaud (original para orquestra) para regional de choro. Integra ainda a Orquestra Típica Flor do Sereno do Rancho Carnavalesco Flor do Sereno e o trio Trinca. Tem se apresentado com esses grupos e outras formações em todas as regiões do Brasil e também no exterior, em países como França, Portugal, Alemanha, Colômbi, Praguai e Irã.

Como professor tem atuado nos cursos de cavaquinho, oficina de choro e arranjo para conjunto de choro do Festival de Música de Londrina e da Oficina de Música do Conservatório de Música Popular de Curitiba (2000). É professor de cavaquinho, arranjo, prática de conjunto e composição da Escola Portátil de Música no Rio de Janeiro. Tem lecionado anualmente no Festival Nacional de Choro desde sua primeira edição em 2004. Em 2008 atuou na Semana do Choro de Londrina, na Casa de Cultura da UEL (Universidade Estadual de Londrina) como professor de prática de conjunto e palestrante sobre história do choro.

Já se apresentou e gravou com diversos artistas de renome como Chiquinho do Acordeom, Raphael Rabello, Joel Nascimento, Paulo Moura, Carlos Malta, Wagner Tiso, Wilson Moreira, Walter Alfaiate, Dona Ivone Lara e outros.

Fez a direção musical e escreveu trilhas sonoras de diversos vídeos institucionais e CD- ROMs, bem como curtas e médias metragens. Atuou como músico e diretor musical da montagem da “sambópera” A Traviata (2001) de Augusto Boal quando praticamente teve que reescrever a partitura de Verdi adaptando-a para os ritmos brasileiros.

Em 1996 sua música Parceria (escrita com Paulo de Castro) tirou o segundo lugar no Festival 20 anos de Seis e Meia - Teatro Carlos Gomes - Rio de Janeiro (RJ). Parceiro de Aldir Blanc e Luiz Flavio Alcofra, tem músicas gravadas por Walter Alfaiate, Nadinho da Ilha, Zeca Pagodinho, Aldir Blanc, Áurea Martins, Rancho Carnavalesco Flor do Sereno e Valéria Lobão.

No ano 2000 sua obra BirinaiteSuite foi incluída no CD Estúdio de Música Eletroacústica - Instituto Villa Lobos/Uni Rio. 

Entre os anos de 2002 e 2003 co-produziu o disco Sob o Redentor do violonista e compositor Zé Paulo Becker tendo também trabalhado no projeto como músico e arranjador. Participou, como músico e arranjador, da histórica gravação do clássico O bêbado e a equilibrista para o “Songbook” de João Bosco (Lumiar Discos), ocasião marcada pelo reencontro dos autores Aldir Blanc e João Bosco depois de mais de vinte anos sem gravar juntos.

Em 2006 co-produziu e fez a direção musical e arranjos do CD Sacramentos do cantor Marcos Sacramento em cujo CD anterior – Memorável Samba – já atuara como músico, arranjador e co-diretor musical.

Em 2006, dentre cento e treze inscritos, foi um dos cinco finalistas do Prêmio SesiMinas de Cultura – composição para orquestra de câmara com a obra Incelença e coco de embolada para cordas, obtendo na ocasião menção honrosa.

Em 2008 o sexteto Fina Estampa estreou sua obra Botequiana No 2 – Bracarense, gravando- a em seu primeiro CD. Tem atuado intensamente como arranjador tendo, em 2009, escreito três arranjos para o show do cantor Chico César com a orquestra holandesa Metropole Orkest dirigida por Vince Mendoza.

Em 2010 atuou como curador e diretor do espetáculo de música da 3a Mostra Brasil Juventude Transformando com Arte (www.juventudearte.org.br), realizada no Teatro Carlos Gomes – Rio de Janeiro, promovida pelo CEPP – Centro de Estudos de Pesquisas Públicas.

Em 2011 sua obra Estação Madureira, para violão e quarteto de cordas foi gravada dentro do projeto As Quatro Estações Cariocas por Zé Paulo Becker e Quarteto Radamés Gnattali. No mesmo ano sua quadrilha Litorânea foi registrada no CD de estréia do grupo Camerata Brasilis.